Raquel Stolf

(Indaial-SC 1975)

Vive e trabalha em Florianópolis, SC

Artista e professora no Departamento de Artes Visuais do Centro de Artes / Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Doutorado (2011) e Mestrado (2002) em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Realizou algumas exposições individuais, como: Assonâncias de silêncios (Museu de Arte de Santa Catarina, Florianópolis, 2011-2012); Entre a palavra pênsil e a escuta porosa (Memorial Meyer Filho, Florianópolis, 2011; Pinacoteca Barão de Santo Ângelo-UFRGS, Porto Alegre, 2011); Barulho, ruído, rumor (Fundação Cultural de Criciúma-SC, 2009; Divisão de Artes Plásticas – Casa Branca/UEL, Londrina, 2010); Projeto secreto ] estadias instáveis (Fundação Cultural de Criciúma-SC, 2005); FORA [DO AR] (MASC, Florianópolis, 2004); Lista de coisas brancas (Espaços SESC Florianópolis, Joinville, Chapecó, Blumenau, Lages, Xanxerê, Brusque, Tubarão, 2004-2005); Céu regravável (Espaço de Arte Contemporânea 803 e 804, Florianópolis, 2003); Ruídos do branco (Torreão, Porto Alegre, 2002); Espaços em branco (Museu Victor Meirelles, Florianópolis, 2002); Esquecimentos (MIS, Florianópolis, 1999); Anotações (Casa Açoriana, Florianópolis, 1998). Participou de projetos e exposições coletivas, como: Quando o tempo aperta (Palácio das Artes, Belo Horizonte, 2016); 10a Bienal do MercosulMensagens de Uma Nova América (Usina do Gasômetro, Porto Alegre, 2015); Singularidades/Anotações – Rumos Artes Visuais 1998-2013 (Paço Imperial, Rio de Janeiro, 2015); Ficções (Caixa Cultural, Rio de Janeiro, 2015); Mostra Coletiva do Prêmio SESI CNI SENAI Marcantonio Villaça (MAC-USP-Ibirapuera, São Paulo, 2015); Lugar como Lugar (O Sítio, Florianópolis, 2015), FRESTAS – TRIENAL DE ARTES (SESC, Sorocaba, 2014); Pela superfície das páginas (Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, Brasília, 2014); Here. Now. Where? – 5th Marrakech Biennial (Saout Radio, Marrocos, 2014); IN-SONORA VIII – Muestra de Arte Sonoro y Interactivo (Auditório do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madri, 2014); Papel de desenho (SESC-SC, 2012-2014); Fricciones – Encuentro de Prácticas Sonoras (CasaViva, Santiago, Chile, 2013); Amazônia, Lugar da Experiência (Casa das Onze Janelas, Cinema Olympia, Belém, 2012); Through the surface of the pages (David Rockefeller Center for Latin American Studies, Harvard University, Boston, EUA, 2012); O desejo do verme (Divisão de Artes Plásticas – Casa Branca/UEL, Londrina, 2012); In-Sonora – VI Muestra de Arte Sonoro e Interactivo (Espacio Cruce, Madri, 2010); Transónica + In-Sonora (Museo Olga Costa, Guanajuato, México, 2010); Cadernos de Desenho (MusA, Curitiba, 2010); In-Sonora – V Muestra de Arte Sonoro e Interactivo (Studio Banana, Madri, 2009); estado-escuta \ estado cegueira (Casa das Onze Janelas, Belém, 2008); Arte Pará 2008 (MEP, Belém, 2008); Fiat Mostra Brasil (Porão das Artes – Fundação Bienal de São Paulo, Parque Ibirapuera, São Paulo, 2006); Entorno de operações mentais (Museu de Arte Sacra, Belém, 2006); Panorama da Arte Brasileira (MAM, São Paulo, 2005); 15º Festival Internacional de Arte Eletrônica Videobrasil (SESC, São Paulo, 2005). Publicou os discos Assonâncias de silêncios (2010), FORA [DO AR] (2004), Lista de coisas brancas – coisas que podem ser, que parecem ou que eram brancas (2001) e lança em breve a publicação sonora Mar Paradoxo (2014-2016). Co-editou a revista Recibo 33 com ruído, com Traplev, em 2011. Prêmio Catarinense de Bolsas de Trabalho – Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura / 2014 (com Helder Martinovsky), pela Fundação Catarinense de Cultura, em 2015.

//
Vem investigando relações entre conceitos de silêncio, processos de escrita e situações de escuta na construção de proposições e publicações sonoras e seus desdobramentos em instalações, intervenções, ações, vídeos, filmes, fotografias, textos e desenhos.

//
http://www.raquelstolf.com

http://soundcloud.com/raquelstolf

https://soundcloud.com/fundoderio

https://soundcloud.com/ceudaboca